segunda-feira, 29 de novembro de 2010

esses jovens.

temos tédio
temos vontade de tudo
e ao mesmo tempo
-de nada-
-obrigada-
fazemos tudo
buscando algo
buscando o que não se pode buscar
estamos cansados
queremos descansar
cansar
para sempre.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

não mudarei.

o fuzilo com os olhos
o esfaqueio com as palavras
o enveneno com os pensamentos
não sou flor para cheirar e admirar.
não sou alguém que inspire o bem
e o amor.
somente penso em tudo
tudo me mata.
me mata gevagar
como se você me fuzilasse
e me esfaqueasse
e me envenenasse.
dia após dia.
somente quero tudo.
mas tudo nunca chega.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

suplico.

só peço...
por favor,
não apague este fogo.
é o único que me sobrou.
não tenho mais nada
para chamar de meu.
tudo o que tenho
é este belo
e quente fogo.
só ele me aquece,
só ele permanece
ao meu lado.
não apague este fogo.
não tenho mais nada
para chamar de vida.

sábado, 6 de novembro de 2010

vida de plástico.

é tudo brincadeira,
nada é sério.
quero algo de verdade
que não me olhe de repente
e somente diga adeus
sem uma verdade
como se tudo fosse brincadeira.
tem certeza que nada é sério?
é tudo falso mesmo?
se é assim...
não quero mais brincar.