segunda-feira, 30 de agosto de 2010

boom.

a tristeza me comove.
a minha, somente.
a dos outros, nem tanto.
a vida é um campo minado.
se não souber exatamente onde é o perigo, melhor não se arriscar.
já eu... me arrisco demais.
o som das bombas explodindo em meus pés acorda todos ao meu redor.
e o sol acaba de nascer.
o choro da criança me mata.
o sono me machuca.
percebo que a vida é só o presente, nada de passado, nada de futuro.
só vivemos o agora, o passado não nos ajuda em nada.
as memórias ferem, o esquecimento é bom.
a felicidade não nos importa mais, a tristeza ecoa.
sons surdos na noite calada.
só o que importa... é continuar vivendo.

domingo, 22 de agosto de 2010

hiato indefinido.

é essa vontade
de fazer nada
e fazer tudo
ao mesmo tempo
e gritar,
correr, até você!
você,
que me fez esquecer
de tudo o que importava
e me fez achar
que a tristeza é normal
e que os dias sem você
são cinzas.
e serão.